e-mail:    senha:  
Home   |   << voltar   |  
CONTROLE DE PERCEVEJOS NA CULTURA DA SOJA  09/03/2011 - 14:45
(Abrir Galeria)

Durante os estádios finais da cultura da soja, final de enchimento de grãos e maturação, os percevejos constituem-se nas principais pragas, potencialmente danosas à cultura. Nesse sentido um cuidado maior deve ser tomado na ocorrência das referidas pragas.
Os percevejos são pragas sugadoras, cujo dano resume-se a sucção de fotoassimilados (açúcar) das vagens e dos grãos, produzindo grãos chochos, além de favorecer a inoculação de fungos nos grãos, provocando oxidação do óleo (rancificação) o que deprecia seu valor de mercado na indústria, além de promover a retenção foliar na soja, em função da injeção de toxinas pelo seu aparelho bucal.
Na cultura da soja ocorrem basicamente três principais espécies de percevejos, o percevejo pequeno, percevejo verde e o percevejo marrom, sendo que destes, o percevejo pequeno é o que causa o maior dano. Entretanto o percevejo pequeno, dentre as espécies, é a mais fácil de se controlar, enquanto que o percevejo marrom é o mais difícil de se efetuar o controle.
O monitoramento da população de percevejos deve ser realizado nas primeiras horas do dia, uma vez que nessa ocasião, a praga dirige-se para as folhas superiores para se secar, pois caso contrário, haverá a morte do percevejo pela formação de fungos. Por essa razão, aconselha-se monitora-los nas primeiras horas do dia, onde o mesmo é mais fácil de ser observado. Trabalhos de pesquisa evidenciam que para cada percevejo que se visualiza na parte superior da soja, existem outros 3 indivíduos, demonstrando, dessa forma, a dificuldade de se monitorá-los. Nesse sentido, um dos maiores entraves ao controle dos percevejos constitui-se na realização de aplicações tardias de inseticidas, quando a população da praga encontra-se em níveis elevados, principalmente, em função da dificuldade, por parte do agricultor, em identificar a população da praga, associado a oclusão visual do dano, em relação ao ataque de lagartas, que é muito mais evidente.
O controle dos percevejos é indicado quando na amostragem se encontrar cerca de 1 a 2 percevejos adultos ou ninfas por metro linear de soja. Mesmo em lavouras que se apresentam em fase de final de enchimento de grãos e inicio da maturação, onde o grãos apresenta-se ainda “mole”, há necessidade de se efetuar o controle dos percevejos. Um aspecto importante é o horário de aplicação do produto, pois o percevejo, nas primeiras horas do dia, está localizado na parte superior das plantas, devendo as aplicações dos produtos serem efetuadas nesse momento. Demais esclarecimentos podem ser obtidos junto ao departamento técnico da Coagril.


Rudinei Luis Richter
Eng.-Agr. DETEC – Coagril.

 Outras notícias de destaque da hora. Veja aqui também.
 » 15/10/2014 - 1350 - Doenças de final de clico na cultura do trigo.
 » 08/10/2014 - 13:40 - Manejo Inicial de Bezerras Leiteiras
 » 01/10/2014 - 08:10 - Controle de plantas daninhas na Cultura do Milho.
 » 24/09/2014 - 16:50 - DESSECAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DA CULTURA DA SOJA
 » 17/09/2014 - 11:00 - BRUCELOSE BOVINA
 » 08/09/2014 - 10:00 - Relação de Contemplados Safra Premiada Coagril 2014
 » 03/09/2014 -  - SAFRA PREMIADA COAGRIL 2014
 » 27/08/2014 - 14:40 - CONTROLE DO CARRAPATO E DA MOSCA-DO-CHIFRE
 » 20/08/2014 - 13:55 - CONTROLE DE DOENÇAS NA CULTURA DO TRIGO
 » 13/08/2014 - 10:08 - CONTROLE DE BUVAS RESISTENTES NA ENTRESSAFRA