(54) 3333-9000
(54) 99983-0259

INFORMATIVOS

Criação de Bezerras e Novilhas

 

A criação de animais de reposição é sempre apontada como o segundo maior custo dentro dos sistemas de produção de leite. Sendo assim, a busca por eficiência na produção e nos índices zootécnicos de criação deve ser uma das metas destes sistemas, sempre pensando em produzir animais de alta qualidade. A fase de aleitamento tem um custo diário elevado devido à dieta líquida, a qual representa no mínimo 70% do custo com estes animais. 

Esta fase é ainda marcada pela importância do fornecimento de colostro, o qual garante altas taxas de sobrevivência, menor ocorrência de doenças e adequado crescimento dos animais. Embora esta seja uma prática de importância conhecida, ainda é muito negligenciada em pelo menos um dos seus pilares: 1) tempo para fornecimento; 2) qualidade do colostro fornecido; e 3) volume fornecido. O fornecimento de maiores volumes de colostro pode inclusive aumentar o potencial de produção futuro destes animais. 

Existem diferentes sistemas de aleitamento e cada um tem sua aplicação de acordo com características próprias da propriedade. Aleitar animais de acordo com o sistema convencional, fornecendo 4 L/d e concentrado à vontade, resulta em taxas de crescimento medianas, mas ainda adequadas, sendo a bezerra desaleitada a um custo bastante reduzido. Por outro lado, o sistema de aleitamento intensivo, com fornecimento de 6 até 8L/d, permite a produção de animais mais pesados, mas a um custo mais elevado. No entanto, este investimento pode trazer grande retorno uma vez que estes animais aumentam seu potencial de produção de leite. Neste sistema os animais têm taxas de crescimento mais elevadas, mas cuidado, muitas vezes ocorre atraso no consumo de concentrado e consequentemente no desenvolvimento ruminal, de forma que sua adoção depende de ajustes de manejo.

A manutenção do desempenho animal após a fase de aleitamento também não é tarefa fácil e muitos produtores perdem o investimento feito com a dieta líquida quando os animais perdem peso após o desaleitamento. As perdas de peso logo após o desaleitamento estão sempre associadas ao inadequado desenvolvimento ruminal dos animais. Estes animais, por não serem ainda capazes de assumir a dieta de um ruminante adulto, acabam perdendo peso.

A fase de novilha tem um custo diário bem menor que a fase de aleitamento, mas por ser mais longa, tem maior impacto no custo final dos animais. Recriar novilhas com dietas ajustadas e adequadas taxas de ganho de peso também pode trazer benefícios para o potencial de produção de leite destes animais.

O principal de tudo é ver a terneira e a novilha como um investimento futuro e não um custo para a propriedade.

 

Méd. Vet. Giovani Menegon - DEPEC- COAGRIL

Galeria de Fotos

 Clique nas imagens para ampliar

OUTROS INFORMATIVOS

Semeadura da cultura da soja

LER MAIS
DESSECAÇÃO EM PRÉ SEMEADURA DA CULTURA DA SOJA

DESSECAÇÃO EM PRÉ SEMEADURA DA CULTURA DA SOJA

LER MAIS
DESSECAÇÃO PRÉ-COLHEITA DO TRIGO

DESSECAÇÃO PRÉ-COLHEITA DO TRIGO

LER MAIS