(54) 3333-9000
(54) 99983-0259

INFORMATIVOS

Tratos Culturais na Soja

 

Até o presente momento devido às condições climáticas favoráveis, as lavouras implantadas com a cultura da soja estão em pleno desenvolvimento fenológico, encontrando-se em estágio reprodutivo R1 inicio do florescimento a estágio R5 inicio do enchimento de grãos, dependendo do ciclo e época de semeadura de cada cultivar.

A cultura da soja apresenta uma distribuição relativamente uniforme de sua produção em três terços da planta (superior, médio e inferior), sendo fundamental evitar a entrada de doenças que possam eventualmente vir a causar a desfolha prematura, especialmente aquelas do terço inferior da planta, onde normalmente inicia-se o processo infeccioso, ou seja, a porta de entrada de fungos na planta, ocasionado principalmente após o fechamento das entre linhas, onde as condições de temperatura e umidade são maiores devido a formação de um microclima, favorável para o desenvolvimento de doenças.

 

Recomenda-se a realizar as primeiras aplicações de fungicidas na cultura da soja em pré fechamento das entre linhas, mantendo sempre um intervalo das aplicações entre 15 á 16 dias, visando efetuar maior cobertura de produto sobre a cultura, impedindo a entrada precoce de doenças como: oídio, ferrugem asiática, antracnose e doenças de final de ciclo (DFC).

 

A doença de mais difícil controle e responsável pelas maiores perdas de produtividade na cultura da soja é a ferrugem da soja, causada pelo fungo (Phakopsora packyrhizi), normalmente é diagnosticado nas folhas de soja coletadas na parte inferior do dossel vegetativo das plantas. Quando observadas contra o sol nota-se um ponto preto na folha sem halo amarelado, quando analisadas em lupas observam-se pequenas verrugas chamadas de urédias, local onde o fungo produz os seus esporos, sua coloração passa de castanho clara para castanho escura, na parte onde o fungo ataca o tecido foliar sua coloração se torna castanho clara.

 

Seu principal dano é a desfolha precoce da planta atacada pelo fungo, tendo como conseqüência a diminuição da área foliar fotossinteticamente ativa e diminuição no suprimento de foto assimilados. Os danos aos componentes de rendimento podem ser de perdas no peso de grãos até perdas no numero de vagens, podendo assim ocasionar a redução do potencial produtivo.

 

O método mais eficaz de controle deve ser realizado através da aplicação de fungicidas, a base de triazois, estrobilurinas e carboxamidas, associados aos fungicidas protetores, com base em resultados de pesquisas de eficiência de controle da ferrugem da soja, buscando trabalhar com moléculas de diferentes mecanismos de ação, rotacionando os princípio ativos de produtos, para evitar uma futura resistência do fungo a essas moléculas.

 

Outro método de controle que também retarda o desenvolvimento do fungo é realizar tratos culturais durante o período de entre safra, eliminando plantas hospedeiras e soja voluntaria (plantas Guaxas) para reduzir a população do patógeno.

 

 Maiores informações podem ser obtidas junto ao departamento técnico da Coagril.

 

Juliano Steffens

Detec Coagril

Galeria de Fotos

 Clique nas imagens para ampliar

OUTROS INFORMATIVOS

ESCOLHA DO HÍBRIDO PARA SILAGEM

ESCOLHA DO HÍBRIDO PARA SILAGEM

LER MAIS
PULGÕES NO TRIGO

PULGÕES NO TRIGO

LER MAIS
Dessecação para a implantação da cultura do milho

Dessecação para a implantação da cultura do milho

LER MAIS