(54) 3333-9000
(54) 99983-0259

INFORMATIVOS

MANEJO INICIAL NA CULTURA DA SOJA.

O clima até agora vem sendo pouco favorável para a cultura da soja, com as altas precipitações pluviais e com chuvas acima da média, ocorridas no mês de novembro e com o fim de sua semeadura, iniciaram se o replantio de algumas áreas, devido a morte de plântulas ocasionadas por fungos de solo.

Na maioria das áreas onde não foi necessário o replantio e com a maioria das plantas já emergidas devemos iniciar o monitoramento a fim de evitar a competição com as plantas invasoras buva, corda de viola, picão, leiteiro entre outras,que competem diretamente por  água,luz e nutrientes na lavoura, afetando o crescimento e o desenvolvimento da soja e consequentemente,o rendimento econômico da cultura.

Mesmo que o controle das plantas daninhas em pré-semeadura foi realizado, muitas sementes de invasoras, que estavam em dormência no solo, com a sua exposição e o revolvimento da terra no momento da semeadura, começam a germinar e competir com as plantas de soja, necessitando realizar o seu controle.

Em algumas áreas, por ocorrer o controle ineficaz, pode ocorrer o rebrote das plantas invasoras comumente resistentes ao Glifosato (Roundup®) necessitando de uma avaliação criteriosa do estadio de desenvolvimento da planta daninha para definição da estratégia de controle. Precisamos ter muita atenção, pois é esse o período em que a soja mais necessita de luminosidade, nutrientes e água nas lavouras.

Já estamos entrando na fase de dessecação na cultura da soja em estágio de pós-emergência, por isso temos que tomar alguns cuidados para que essa dessecação não ocorra muito cedo e acabe atrasando o crescimento e desenvolvimento da soja no início de sua emergência (VE). Quando a planta ainda é muito vulnerável a altas doses de glifosato,devido a baixa área fotosinteticamente ativa, insuficiente para metabolização, sendo que as plântulas  ainda são dependentes somente das reservas dos seus cotilédones para o seu desenvolvimento, e uma aplicação efetuada precocemente pode afetar o desenvolvimento da plântula causando fitotoxicidade causando sintomas como enrugamento, escurecimento da planta e consequentemente diminuindo o ritmo do seu desenvolvimento.

O período recomendado para a dessecação tem inicio no estágio V2 da soja, ou seja, quando o seu primeiro trifólio estiver totalmente aberto onde a soja não depende mais só dos cotilédonos para se desenvolver, é nesse momento que devemos aplicar o herbicida (glifosato), observando a umidade relativa do ar,temperatura e velocidade dos ventos, buscando sempre as melhores condições para realizar as aplicações.

A dose e o produto a ser aplicado depende da espécie,densidade e tamanho das plantas daninhas observadas na área.

 Maiores informações podem ser obtidas junto ao departamento técnico da coagril.

Técnico agrícola Juliano Steffens.

Detec Coagril

 

 

Galeria de Fotos

 Clique nas imagens para ampliar

OUTROS INFORMATIVOS

Giberela em trigo

Giberela em trigo

LER MAIS
Sanidade Animal, Pneumonia Bovina

Sanidade Animal, Pneumonia Bovina

LER MAIS
Cigarrinha do Milho

Cigarrinha do Milho

LER MAIS